O papel das subsidiárias em países emergentes na geração de vantagem competitiva para multinacionais estrangeiras: o caso da subsidiária brasileria da Clarks International

Marcelo André Machado, Eduardo Andrioli Bauer

Resumo


O relacionamento de uma multinacional com suas subsidiárias, segundo vários estudos, é um fator decisivo na geração de vantagens para essas organizações. Assim, este trabalho teve como objetivo central compreender a relação entre a empresa do setor de calçados, Clarks International, e sua subsidiária brasileira e, ainda, o papel desta na geração de vantagens competitivas para a multinacional estrangeira. Por meio de um estudo de caso, identificou-se a capacidade de geração de conhecimento da subsidiária, bem como o seu nível de autonomia em relação à matriz inglesa. Para a coleta de dados, foram conduzidas entrevistas em profundidade com gestores brasileiros e um executivo da multinacional estrangeira, bem como análise documental. A análise dos resultados indicou que a subsidiária brasileira da Clarks International gera vantagens competitivas específicas para a multinacional estrangeira pelo seu estreito relacionamento com fornecedores locais e pela expertise dos colaboradores brasileiros no desenvolvimento de calçados de alta qualidade, o que proporcionou um maior conhecimento do produto para a Clarks. Percebeu-se que o aumento de autonomia da subsidiária brasileira teve uma relação com o aumento das vantagens geradas para a multinacional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v34i2.1076

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122