Modelo multicritério de alocação de unidades básicas de saúde: uma proposição para cidade de médio porte

Raquel Ferreira de Negreiros, Breno Barros Telles do Carmo, Maria Elisabeth Pinheiro Moreira

Resumo


Por meio das unidades de atenção básica à saúde, é possível tratar as enfermidades na sua fase inicial. Observa-se um aumento do investimento do governo federal neste tipo de estratégia, com o objetivo de reduzir o fluxo de pacientes nos grandes hospitais. As UBS estão inseridas no Programa Saúde da Família e são voltadas para o atendimento da população mais carente. Por esse motivo, é necessária uma alocação eficiente destes postos, no sentido de melhorar a oferta do serviço de saúde. Este tipo de decisão, entretanto, é tratada de forma empírica pelos gestores municipais, abordando alguns aspectos que podem não retratar a necessidade ou a amplitude deste serviço, ou serem ainda insuficientes para definir a alocação. Este artigo tem por objetivo propor um modelo de alocação das Unidades Básicas de Saúde, baseado na abordagem multicritério de apoio à decisão, tendo como estudo de caso um município do Estado do Rio Grande do Norte, Brasil. A proposta desenvolvida irá subsidiar o processo de alocação das novas UBS e também servirá para avaliar as alocação das atuais UBS’s. Os resultados obtidos priorizaram os locais que apresentaram maior necessidade de atendimentos médicos.

Palavras-chave: Postos de saúde. Alocação. Abordagem Multicritério de Apoio à Decisão.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v10i1.1184

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122