Eficiência financeira dos aeroportos brasileiros: uma análise envoltória de dados

Ana Elisa Périco, Naja Brandão Santana, Érika Capelato

Resumo


A eficiência adquiriu maior relevância entre as organizações no cenário de mercados abertos, que teve início no Brasil, por volta dos anos 90. O objetivo deste artigo é analisar, por envoltória de dados, a eficiência dos aeroportos brasileiros, utilizando as bases de dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (INFRAERO), dos períodos de 2009, 2010 e 2011. A técnica foi aplicada para os 16 aeroportos internacionais brasileiros, considerando variáveis financeiras. Os resultados apontaram que o porte de um aeroporto não foi determinante para atribuir a eficiência a cada um deles, embora seja critério relevante para impulsionar melhorias no desempenho dos mesmos. Convém salientar, também, que a utilização dos recursos (inputs) para o alcance do produto (output) foi o critério mais relevante na busca do bom desempenho e da eficiência aeroportuária no estudo aqui apresentado.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v10i3.1275

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122