Modelagem e previsão da taxa de ocupação hospitalar por meio de equações simultâneas: uma ferramenta de gestão

Fábio Mariano Bayer, Adriano Mendonça Souza

Resumo


Pela reconhecida importância do Hospital Universitário de Santa Maria – HUSM, referência na região central
do Estado do Rio Grande do Sul, quando se fala de Saúde Pública e pela carência de métodos científicos que
viabilizem um melhor gerenciamento, resolve-se contribuir com a utilização de modelos estatísticos de previsão,
como uma ferramenta auxiliar na mudança deste quadro. Neste estudo, são utilizados dados reais do HUSM,
coletados mensalmente no período de janeiro de 2000 a dezembro de 2005, buscando-se previsões da taxa de
ocupação hospitalar (TOH), nos três setores de ingresso do hospital, que são: Hospital Geral (HG), Pronto Atendimento
(PA) e Unidade Psiquiátrica (UP). A metodologia utilizada é de modelos de Equações Simultâneas,
com estimador de Mínimos Quadrados de Dois Estágios (MQ2E), no qual as variáveis consideradas endógenas
são a TOH, nos três setores e as pré-determinadas são a Média de Permanência (MPe), Índice de Renovação
(IR) e Índice de Intervalo de Substituição (IIS). Lançando mão das previsões, os gestores podem melhor organizar-
se para atender um maior número de pacientes, assim como diminuir os custos do hospital, aumentando
a produtividade do sistema.

Palavras-chave: Modelo Equações Simultâneas; Previsão e Planejamento a curto Prazo; Saúde Pública.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v0i2.156

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122