A utilização de VMI para gestão de estoques na indústria calçadista brasileira: desenvolvimento de um modelo

Paulo Renato de Sousa, Rosnaldo Inácio da Silva, Bruna Catão Braga

Resumo


Este estudo tem como finalidade oferecer um modelo de aplicação da ferramenta de VMI para a gestão de compras e estoques junto às empresas do setor calçadista brasileiro, dado que esta indústria se encontra inserida em um ambiente marcado pela elevação da diversidade de produtos, a redução do ciclo de vida dos mesmos, além de intensas pressões concorrenciais internacionais. O modelo proposto também se relaciona ao estabelecimento de níveis de estoque mínimo e ponto de reposição ideal na operação industrial, apresentando ainda uma classificação de materiais de acordo com os impactos financeiro e a criticidade de abastecimento dos mesmos. Assim, esta pesquisa definida como exploratória qualitativa, que utiliza como instrumento o estudo de caso de uma empresa calçadista do país, levantou informações fundamentais associadas ao histórico de operações, às características operacionais estratégicas na área de compras e ao sistema de gestão de compras através de uma entrevista em profundidade. Após análise dos dados, os resultados indicam que, dentre os vários materiais consumidos em uma empresa de calçados, a utilização de VMI seria necessária nos materiais classificados como componentes não críticos e componentes competitivos, ou seja, aqueles que apresentam baixa incerteza de oferta e impacto financeiro baixo e alto, respectivamente.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v12i1.1609

Licença Creative Commons
Revista GEPROS - Gestão da Produção, Operações e Sistemas

http://revista.feb.unesp.br/index.php/gepros está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

Locations of visitors to this page