Índices de desenvolvimento municipais e royalties do petróleo: uma abordagem multivariada de comparação de perfis entre municípios que recebem ou não royalties pelo petróleo produzido

Danilo Alessandro Lüdke Pereira, Anselmo Chaves Neto

Resumo


O setor petrolífero brasileiro vem obtendo altos índices de crescimento e em 2006 foi anunciada a autossuficiência em Petróleo. De 1991 a 2011, a Petrobrás teve um crescimento de 164% nas suas reservas. Nesse mesmo período, o Brasil aprovou a lei do petróleo (Lei No 9.478), estabelecendo novos critérios para a transferência de royalties do petróleo para os municípios brasileiros. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo verificar se os pagamentos de royalties aos municípios, de alguma forma, têm contribuído para melhorar os seus indicadores sociais. Portanto, foi feita uma comparação entre municípios de mesmo porte populacional que recebem ou não royalties. Para a comparação foram utilizadas as variáveis: IDHM, IFDM, IDEB e incidência de pobreza. Utilizou-se das técnicas de Análise de Perfis, Análise de Agrupamento e Análise Fatorial com objetivo de verificar se existe diferença entre as matrizes de dados referentes aos municípios que recebem e os que não recebem royalties.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v12i3.1712

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122