Analisando Retornos de Escala usando DEA: um Estudo em Instituições de Ensino Tecnológico no Brasil

Rubens E. B. Ramos, Getúlio Marques Ferreira

Resumo


Neste artigo, realiza-se uma aplicação de Análise de Envoltória de Dados DEA para avaliar a existência de
retornos constantes ou variáveis de escala, no desempenho de instituições de ensino tecnológico no Brasil, com
ênfase no ensino médio. São testados modelos CCR, BCC e de Região de Garantia para um conjunto de 23
Centros Federais de Educação Tecnológica do Brasil (CEFETs). A DEA é usada para testar a existência de retornos
constantes (modelo CCR) ou variáveis (modelo BCC) de escala, adotando como produtos as matrículas,
a quantidade de egressos e o resultado na prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e como insumos,
orçamento, corpo docente e titulação do corpo docente. Os principais resultados sugerem haver retornos variáveis
de escala para orçamento e corpo docente, mas retorno constante para titulação. As implicações teóricas
dos achados sugerem que uma análise de cada insumo deve ser realizada antes de modelar o insumo virtual e
escolher o modelo de DEA.

Palavras-chave: Avaliação do Desempenho; DEA; Análise de Envoltória de Dados; Educação; Retornos de Escala.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v0i4.176

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122