Análise ergonômica do trabalho: utilização dos métodos OWAS e RULA em uma indústria do ramo alimentício na cidade de Mossoró-RN

Paulo Ricardo Fernandes de Lima

Resumo


O presente estudo tem o objetivo de realizar uma análise ergonômica do trabalho em uma indústria do ramo alimentício localizada na cidade de Mossoró-RN. Devido às condições encontradas, optou-se pela utilização dos métodos OWAS e RULA. A pesquisa classifica-se como aplicada, descritiva e quantitativa, com realização de um estudo de caso. Escolheu-se duas atividades para a análise: Posto de trabalho I – Embalagem; Posto de trabalho II – Carregamento/Paletização. Através de observações, registros e relatórios diários, coletou-se informações do local e dos colaboradores. Utilizando-se o software Ergolândia, versão 6.0, compilou-se os dados e verificou-se risco 2 e 3 de criticidade para os postos I e II, respectivamente. Isto sugere a necessidade de mudanças a médio prazo sob pena de problemas maiores em um futuro próximo. Assim, houve a elaboração e implantação de um plano de ações interventoras no ambiente estudado. Ao fim das modificações propostas, verificou-se, por meio de uma nova análise ergonômica de trabalho, melhores condições laborais. Além disso, entrevista com funcionários comprovou a percepção dos benefícios reais alcançados com as alterações aplicadas.

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 17: Ergonomia. Portaria MTPS nº 3.751, de 23 de novembro de 1990. Disponível em . Acesso em: 15 set. 2017.

ALMEIDA, S. A.; MEIRELLES, N. C.; BIAZZI, A.; VANDERLEI, F. M. Avaliação dos riscos ergonômicos de uma indústria alimentícia chapecoense. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde. Vitória, 18(4): 7-13, out-dez, 2016.

ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE ERGONOMIA (IEA). Definition and Domains of Ergonomics. Disponível em < http://www.iea.cc/whats/index.html > Acesso em: 12 set. 2017.

BURKE, M. Ergonomics Tool Kit. Aspen Publication. Maryland, USA, 1998.

CALVO, A. Musculoskeletal Disorders (MSD) Risks in Forestry. A Case Study to Suggest an Ergonomic Analysis. Agricultural Engineering International: the CIGR Ejournal. Manuscript. General Relationship for the Thermal Oxidation of Silicon. Journal of Applied Physics. v.36, p. 37–70. 2009.

CARDOSO JÚNIOR, M. M. Avaliação Ergonômica: Revisão dos Métodos para Avaliação Postura. Revista Produção Online – Florianópolis, SC, ed. 36, fev. 2006.

FBF SISTEMAS. Ergolândia. Disponível em . Acesso em: 10 set. 2017.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D.T. Métodos de Pesquisa. Universidade Aberta do Brasil – UAB/. Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. – Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GUÉRIN, F.; LAVILLE, A.; DANIELLOU, F.; DURAFFOURG, J.; KERGUELEN, A. Compreender o trabalho para transformá-lo – A prática da ergonomia. São Paulo: Editora Edgard Blucher Ltda, 2001.

HELLIG, T.; MERTENS, A.; BRANDL, C. The interaction effect of working postures on muscle activity and subjective discomfort during static working postures and its correlation with OWAS. International Journal of Industrial Ergonomics. v. 68. p. 25-33. 2018.

IIDA, I. Ergonomia: projeto e produção. 2ª Ed. São Paulo: Blucher, 2005

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). LER/DORT atinge 3,5 milhões de trabalhadores. 2013. Disponível em < http://www.fundacentro.gov.br/noticias/detalhe-da-noticia/2016/2/pesquisadores-da-fundacentro-comentam-sobre-a-lerdort . Acesso em: 15 set. 2017.

LI, X.; GÜL. M.; AL-HUSSEIN, M. An improved physical demand analysis framework based on ergonomic risk assessment tools for the manufacturing industry. International Journal of Industrial Ergonomics. v.70. p. 58-69. 2018.

LU, J. M.; TWU, L. J.; WANG, M. J. Risk assessments of work-related musculoskeletal disorders among the TFT-LCD manufacturing operators. International Journal of Industrial Ergonomics. v. 52. March 2016, p. 40-51.

MANZATO, A. J.; SANTOS, A. B. A elaboração de questionários na pesquisa quantitativa. 2012. Disponível em: . Acesso em: 8 set. 2017.

MARTINEZ, G.M. Una guía de introducción al método OVAKO working posture analysis system (OWAS). 2005. Disponível em Acesso em: 14 set. 2017.

MCATAMNEY, L.; CORLETT, E. N. RULA: A survey method for the investigation of work- -related upper limb disorders. Applied Ergonomics, v. 24, n. 2, p. 91-99, 1993.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DO BRASIL. Saúde e segurança do trabalho: Estudo da Previdência Social indica mudanças nas causas de afastamento do trabalho. 2011. Disponível em Acesso em: 15 set. 2017.

OIT (Organização Internacional do Trabalho). Doenças profissionais são principais causas de mortes no trabalho. 2013. Disponível em Acesso em: 1 set. 2016.

PLANTARD, P.; SHUM, H. P. H.; LE PIERRES, A. S., MULTON. F. Validation of an ergonomic assessment method using Kinect data in real workplace conditions. Applied Ergonomics. v. 65. P. 562-569. 2017.

RIBEIRO, A. R.; TAGAMORI, C. R.; ARRUDA, A. R. C.; BERTONCELLO, D. Implementação de rotação de trabalho em uma metalúrgica de produtos eletrônicos. Revista Gepros. Ano 2. Vol. 4. p.65-76. jul-set 2007.

WAHYUDI, M. A.; DANIA, W. A.; SILALAHI, L. R. L. Work Posture Analysis of Manual Material Handling Using OWAS Method. International Conference on Agro-industry (ICoA): Competitive and sustainable Agro-industry for Human Welfare. Agriculture and Agricultural Science Procedia v.3 p. 195 – 199. 2015.




DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v14i5.2438

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122