Analysis of waste collection using different modes of transport: Planning scenarios through system dynamics

Glauco Oliveira Rodrigues, Wellington Furtado Santos, Eugênio De Oliveira Simonetto, Marco Aurélio Denis Zazyki, Ricardo Cesar Silva, Luiz Cláudio Dalmolin, Nilson Ribeiro Modro

Resumo


Purpose – This paper aims to compare rail and road modes of transport to carry Municipal Solid Waste using a simulation based on the Systems Dynamics of the financial and environmental differences between both.
Design/methodology/approach – For modeling, the methodology proposed by Law (2015) based on Systems Dynamics was adopted. As such, the Systems Dynamics methodology helped to map structures for the system developed, seeking to examine its interrelation in a broad context. Through this simulation, the applied dynamics sought to understand how the system in question evolved over time and how changes in its parts affect its behavior. From this understanding, the system could be diagnosed and predicted, in addition to allowing more scenarios to be simulated over time. The time horizon used was eleven years.
Findings – The findings show that, as seen from a financial perspective, there is a large difference between road and rail modes of transport to carry MSW. Therefore, it demonstrates the importance of valuing the railroads, in addition to being another option for managers to collect and transport waste generated in the municipalities studied.
Originality/value – The model developed can be used by managers in the area of Municipal Solid Waste as a focus to help in the decision-making process to choose logistical options to transport waste.
Keywords – Municipal Solid Waste; Modes of Transport; Systems Dynamics; Rail, Road.


Palavras-chave


Solid urban waste; Modes of transport; Systems dynamics.

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil-2016. 2016. Brasília. Disponível em: . Acesso em: mai. 2020.

ALL – América Latina Logística. Os setores ferroviário e rodoviário. 2013. Disponível em: . Acesso em: jan. 2020.

ANDRADE, A. L; SELEME, A.; RODRIGUES, L. H.; SOUTO, R. Pensamento sistêmico: caderno de campo: o desafio da mudança sustentada nas organizações e na sociedade. Porto Alegre, Bookman, 2006.

ANFAVEA – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores. Anuário da Indústria Automobilística Brasileira. Brasília, 2014. Disponível em: . Acesso em: jan. 2020.

ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Boletim Anual de Preços 2016: preços do petróleo, gás natural e combustíveis nos mercados nacional e internacional. Rio de Janeiro: ANP, 2016.

ANTAQ – Agência Nacional de Transportes Aquaviários. 2011. Disponível em: . Acesso em: abr. 2020.

ANTT - Agência Nacional de Transportes Terrestres. Acompanhamento das concessões ferroviárias: relatório anual. Brasília: Ministério dos Transportes, 2013.

ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres. Mapa do sistema ferroviário nacional. 2017. Disponível em: . Acesso em: jan. 2020.

ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres. Programa de Exploração Ferroviária (PEF). 2016. Disponível em: . Acesso em: jan. 2020.

ARIOLI, M.; LINDAU, L. A. Mecanismos de mitigação de gases de efeito estufa no transporte urbano. In: CONGRESSO NACIONAL DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTE, 28., Curitiba, 2014. Anais... Curitiba: ANPET, 2014.

ARRUDA JÚNIOR, J. da S. Desenvolvimento de um método para redução do consumo de combustível no transporte rodoviário de cargas: capacitação, aplicações de torque e telemetria para veículos pesados. 2014. 95 f. Dissertação (Mestrado em Transportes) – Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Faculdade de Tecnologia – Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

BALLOU, R. H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: logística empresarial. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BARTHOLOMEU, D. B.; CAIXETA FILHO, J. V. Impactos econômicos e ambientais decorrentes do estado de conservação das rodovias brasileiras: um estudo de caso. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 46, n. 3, p. 703-738, jul./set. 2008.

CASTIGLIONI, J. A. de M.; PIGOZZO, L. Transporte e distribuição. São Paulo: Érica, 2014.

CHWIF, L.; MEDINA, A. C. Modelagem e simulação de eventos discretos: teoria e aplicação. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

CNT – Confederação Nacional de Transporte. Boletim estatístico. 2018. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2020.

CNT – Confederação Nacional de Transporte. O sistema ferroviário brasileiro. Brasília: CNT, 2013.

CNT – Confederação Nacional de Transporte. Os impactos da má qualidade do óleo diesel brasileiro. Brasília: CNT, 2012.

COLAVITE, A. S.; KONISHI, F. A matriz do transporte no Brasil: uma análise comparativa para a competitividade. In: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, 12., Resende, 2015. Anais... Resende: SEGeT, 2015.

COSTA, E. L.; BARTHOLOMEU, D. B.; CAIXETA FILHO, J. V.; ROCHA, F. V. da. Estudo sobre a mensuração do consumo de combustíveis em agentes do setor de transportes terrestres de cargas. In: ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO AMBIENTE, 18., São Paulo, 2016. Anais... São Paulo: ENGEMA, 2016.

DEUS, R. M.; BATTISTELLE, R. A. G.; SILVA, G. H. R. Resíduos sólidos no Brasil: contexto, lacunas e tendências. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, Rio de Janeiro, v. 20, n. 4, p. 685-698, out./dez. 2015.

DIAS, A. C. S.; RIBEIRO, M. M. Um estudo sobre a infraestrutura existente no Brasil para o transporte de cargas. Revista Intellectus, Jaguariúna, ano ix, n. 23, p. 42-64, jan./jun. 2013.

DRUMM, F. C.; GERHARDT, A. E.; FERNANDES, G. D.; CHAGAS, P.; SUCOLOTTI, M. S.; KEMERICH, P. D. da C. Poluição atmosférica proveniente da queima de combustíveis derivados do petróleo em veículos automotores. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, v. 18, n. 1, p. 66-78, abr. 2014.

FARIA, A. C. de; COSTA, M. de F. G. da. Gestão de custos logísticos: custeio baseado em atividades (ABC), balanced scorecard (BSC), valor econômico agregado (EVA). São Paulo: Atlas, 2015.

FORD, A. Modeling the environment. 2. ed. Washington: Island Press, 2009.

FRANZONI, A. M. B.; FREITAS, S. M. M. . Logística de transporte internacional. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 11., Bauru, 2005. Anais... Bauru: SIMPEP, 2005.

FROTA, A. J. A.; TASSIGNY, M. M.; BIZARRIA, F. P. de A.; OLIVEIRA, A. G. de. Implantação de um sistema de coleta seletiva: aspectos legais e de sustentabilidade. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, Florianópolis, v. 4, n. 1, p. 129-155, abr./set. 2015.

GOMES, C. F. S.; RIBEIRO, P. C. C. Gestão da cadeia de suprimentos integrada à tecnologia da informação. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

GONÇALVES, J. M. F. Cenários possíveis para o transporte de açúcar e de contêineres para o Porto de Santos visando à redução das emissões de gases de efeito estufa. 2012. 541 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção – Universidade Metodista de Piracicaba, Santa Bárbara D’Oeste, 2012.

GOUVEIA, N. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 6, p. 1503-1510, 2012.

GUDOLLE, M. F. Os custos logísticos da soja em grãos: estudo de caso em uma empresa cerealista no município de Cruz Alta-RS. 2016. 64 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural) – Mestrado Profissional em Desenvolvimento Rural – Universidade de Cruz, Cruz Alta, 2016.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico - 2008. 2008. Disponível em: . Acesso em: dez 2019.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Taxas brutas em 2016: Brasil em síntese. 2016. Disponível em: . Acesso em: dez. 2019.

INEA – Instituto Estadual do Ambiente. Cálculo de emissões para a frota de veículos brasileira, 2012. Disponível em: . Acesso em: mar. 2020.

LAW, A. M. Simulation modeling and analysis. 5. ed. Porto Alegre: McGraw-Hill, 2015.

MACIEL, M. A. D.; BARROS JUNIOR, C.; ANDREAZZA, M. A. Levantamento de emissões de gases de efeito estufa no transporte de materiais de uma construção civil em Maringá/PR. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA UNICESUMAR, 9., Maringá, 2015. Anais... Maringá: EPCC, 2015.

MAGALHÃES, E.; SANTOS, A. G.; ELIA, B.; PINTO, G. Gestão da cadeia de suprimentos. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2013.

MARINHO, F. C.; SOUZA, A. C. B. de; SILVA, J. L. G. da; MEIRELLES, E. G.; PINTO JUNIOR, D. M. Transporte de cargas: uma análise sobre os modais e sua aplicação na região Sul Fluminense. Revista ADM Gestão Estratégica, Ponta Grossa, v. 6, n. 1, p.37-45, 2013.

MARQUES, C. F.; ODA, E. Atividades técnicas na operação logística. Curitiba: IESDE Brasil S.A., 2012.

MELQUIADES, J. A. R. Modelagem para a roteirização do processo de coleta e transporte dos resíduos sólidos urbanos. 2015. 158 f. Tese (Doutorado em Transportes) – Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Faculdade de Tecnologia – Universidade de Brasília, Brasília, 2015.

MMA – Ministério do Meio Ambiente. Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas por Veículos Automotores Rodoviários. Brasília, 2014. Disponível em: . Acesso: 10 jun. 2018.

MORAIS, C. F. de; COLESANTI, M. T. de M. Proposta de tratamento alternativo para resíduos sólidos urbanos na Cidade de Uberlândia – MG. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 15, n. 52, p. 100-118, dez. 2014.

NOVO, A. L. A. Perspectivas para o consumo de combustível no transporte de carga no brasil: uma comparação entre os efeitos estrutura e intensidade no uso final de energia do setor. 2016. 180 f. Dissertação (Mestrado em Planejamento Energético) – Programa de Pós-Graduação em Planejamento Energético – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.

NUNES, R. R.; SILVA, R. A. P. da. Transbordo de resíduos sólidos. Revista Pensar Engenharia, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, jan. 2015.

NUNNENKAMP, C. H.; CORTE, A. P. D. Emissão de gases de efeito estufa e proposta de projeto para compensação: um estudo de caso e-commerce. Biofix Scientific Journal, Curitiba, v. 2, n. 1, p. 69-77, 2017.

PADULA, R. Transportes – fundamentos e propostas para o Brasil. Brasília: Confea, 2008.

PETROBRAS – Petróleo Brasileiro S. A. Preço de venda às distribuidoras. Rio de Janeiro, 2018. Disponível em: . Acesso: mai 2020.

PIDD, M. Modelagem empresarial: ferramentas para tomada de decisão. Porto Alegre: Artmed, 1998.

PNLT – Plano Nacional de Logística e Transportes. Relatório Executivo PNLT. 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2017.

PONTES, H. L. J.; CARMO, B. B. T. do; PORTO, A. J. V. Problemas logísticos na exportação brasileira da soja em grão. Revista Eletrônica Sistemas & Gestão, Niterói, v. 4, n. 2, p. 155-181, maio/ago. 2009.

RODRIGUES, W.; MAGALHÃES FILHO, L. N. L.; PEREIRA, R. dos S. Análise dos determinantes dos custos de resíduos sólidos urbanos nas capitais estaduais brasileiras. Revista Brasileira de Gestão Urbana, v. 8, n. 1, p. 130-141, jan./abr. 2016.

ROSS, J. L. S. (Org.). Geografia do Brasil. 5. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2005.

SANTOS, A. R. dos; SILVA, H. A. da. Modais de transporte rodoviário e ferroviário: comparativo de viabilidade para escoamento da carga de uma multinacional produtora de cimento e agregados. Revista Sodebras, Fortaleza, v. 10, n. 115, p. 91-96, jul. 2015.

SANTOS, S. dos. Transporte ferroviário: história e técnicas. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

SANTOS, S. T. dos. Trecho ferroviário do gargalo do Paraguaçu: um impasse sobre a eficiência energética da ferrovia Centro – Atlântica. 2012. 105 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) – Departamento de Tecnologia – Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2012.

SELEME, R.; TEJADA, A. C.; PAULA, A. de; CASTANHEIRA, N. P.; CARDOSO, O. R. Avaliação dos modais de transporte rodoviário e ferroviário de commodities agrícolas (soja) da região oeste do Estado do Paraná ao porto de Paranaguá. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 32., Bento Gonçalves, 2012. Anais... Bento Gonçalves: ENEGEP, 2012.

SILVEIRA, M. R. A importância geoeconômica das estradas de ferro no Brasil. 2003. 454 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Presidente Prudente, 2003.

SIMONETTO, E. de O.; PUTNIK, G.; RODRIGUES, G. O.; ALVES, C. ; CASTRO, H. de. Um modelo de dinâmica de sistemas para avaliação do reaproveitamento de resíduos eletrônicos na remanufatura de computadores em uma instituição de ensino superior. Exacta, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 385-402, 2016.

SIMONETTO, E. de O.; RODRIGUES, G. O.; DALMOLIN, L. C.; MODRO, N. R. O uso da dinâmica de sistemas para avaliação de cenários da reciclagem de resíduos sólidos urbanos. GEINTEC - Gestão, Inovação e Tecnologias, v. 4, n. 2, p. p. 910-924, 2014.

SOUZA, D. F. de; MARKOSKI, A. A competitividade logística do Brasil: um estudo com base na infraestrutura existente. Revista de Administração, Frederico Westphalen, v. 10, n. 17, p. 135-144, 2012.

SOUZA, G. C. de; GUADAGNIN, M. R. Diagnóstico dos serviços de coleta, transporte, tratamento e disposição final de resíduos sólidos domiciliares em município de pequeno porte: estudo de caso em Cocal do Sul-SC. In: SEMINÁRIO REGIONAL SUL DE RESÍDUOS SÓLIDOS. 3., 2009. Caxias do Sul. Anais... Caxias do Sul: ABES, 2009.

STRAUSS, L. M. Um modelo em dinâmica de sistemas para o ensino superior. 2010. 143 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

TROMBETA, L. R.; LEAL, A. C. Gestão dos resíduos sólidos urbanos: um olhar sobre a coleta seletiva no Município de Presidente Prudente, São Paulo, Brasil. Revista Formação, Presidente Prudente, n. 21, v. 1, p. 143-169, 2014.

VENTANA SYSTEMS. Vensim Simulation Software. 2016. Disponível em: . Acesso em: mai. 2020.

VIEIRA, J. de C. Desafios da ferrovia de integração do centro-oeste no cerrado. Revista Brasileira de Desenvolvimento Regional, Blumenau, v. 3, n. 2, p. 55-72, 2015.

WANKE, P. F. Logística e transporte de cargas no Brasil: produtividade e eficiência no século XXI. São Paulo: Atlas, 2010.

ZIONI, S.; FREITAS, S. R. de. Aspectos ambientais no Plano Nacional de Logística e Transporte do Brasil. Desenvolvimento e Meio Ambiente, Curitiba, v. 35, p. 195-208, dez. 2015.




DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v16i1.2719

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122