Seis Sigma: uma metodologia inovadora ou uma nova embalagem para a Melhoria Contínua?

Marcelo Giroto Rebelato, Andréia Marize Rodrigues, Isabel Cristina Rodrigues

Resumo


O debate sobre a originalidade do Seis Sigma (SS), com relação à Melhoria Contínua (MC), tem suscitado opiniões controversas entre os acadêmicos. MC e SS são dois processos empresariais voltados à área da gestão da qualidade, enraízados numa diretriz básica comum: incrementar a satisfação do consumidor. Este artigo objetiva avaliar, sob um olhar sistemático e crítico, se o SS é de fato uma metodologia inovadora ou se não passa de uma nova vestimenta para a MC. A metodologia utilizada aponta elementos de contraponto entre MC e SS, que são oriundos da recuperação das motivações e dos interesses, da análise da evolução do conteúdo e da consideração sobre a dinâmica de transformação do fenômeno TQM, pano de fundo de ambos os processos. Conclui-se que o SS representa, apesar de seus objetivos semelhantes aos da MC, um processo diferente, na medida em que é mais bem alinhado à estratégia da empresa, provê melhor suporte às equipes, além de adotar um mecanismo operacional na forma de equipes de elite e projetos de implantação de melhor grau de suporte e instrumentalização, para o alcance da eficácia dos objetivos traçados.

Palavras-chave: Melhoria Contínua; Seis Sigma; Gestão da Qualidade.



Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v4i3.357

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122