Microcrédito como fomento ao empreendedorismo na base da pirâmide social

Leandro Alice, Janis Elisa Ruppenthal

Resumo


É oportuno análisar o microcrédito como ferramenta de fomento ao empreendedorismo. Ampliar os serviços de crédito à base da pirâmide social visa mitigar as desigualdades e exclusão social, fatores contributivos que emperram o crescimento e desenvolvimento econômico. A inclusão social, através do empreendedorismo, tem sido objeto de estudos nas economias capitalistas. No sistema financeiro tradicional, buscou-se contextualizar a concessão de crédito para a população de baixa renda, visando desenvolver o empreendedorismo como propulsor do surgimento de alternativas ocupacionais. Evidencia-se que a distribuição igualitária do crédito, mediante um sistema financeiro dinâmico, é preconizar o crescimento e desenvolvimento econômicos. Nesse sentido, o microcrédito pode ser um instrumento de amplo alcance às comunidades mais pobres, na promoção de mudanças sociais.

Palavras-chave: Crédito; Redução da Pobreza; Inclusão Social; Empreendedorismo.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v0i1.439

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122