Uma nova abordagem para o estudo do planejamento e controle da produção (PCP): a ótica da Teoria da Complexidade

Fernando Augusto Ferreira Dutra, Rolf Hermann Erdmann

Resumo


Nos dias atuais, um dos principais desafios organizacionais é a adaptação a um ambiente que se
altera de maneira mais rápida do que as organizações, ainda presas ao paradigma mecanicista, conseguem
acompanhar. A proposta do presente trabalho nasce da concepção de que, dentro deste cenário apresentado, os
sistemas organizacionais tendem a não se comportar mais de forma linear. Assim sendo, sugere-se, aqui, uma
nova abordagem, através da ótica da Teoria da Complexidade, no estudo e na análise do sistema de
planejamento e controle da produção (PCP) das empresas. A Teoria da Complexidade sugere que as
organizações e seus sistemas sejam vistos como sistemas complexos adaptativos (SCAs), sistemas que possuem
como propriedade básica a adaptação, ou seja, são capazes de ajustar seu comportamento em função das
alterações ocorridas em seu ambiente. Acredita-se que vislumbrar o PCP como sendo um SCA, possa contribuir
para que organizações dos mais diferentes setores, possam obter insights significativos no gerenciamento de
suas operações de produção.

Palavras-chave: Administração da produção; PCP; Teoria da complexidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v0i1.115

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122