Métodos de alto rendimento e baixa complexidade em flowshop

Fábio José Ceron Branco, Helio Yochihiro Fuchigami

Resumo


As empresas procuram a cada dia aperfeiçoar o seu processo produtivo e reduzir os custos de produção para aumentar a sua eficiência. Este trabalho trata do problema de programação de operações flowshop permutacional, tratando tanto de programação de operações em um ambiente de produção clássico, no-idle e no-wait, tendo como objetivo a minimização do makespan e flowtime. A partir da combinação de procedimentos de ordenação e re-sequenciamento das tarefas, são obtidos novos métodos heurísticos construtivos. Neste trabalho, o desempenho dos principais métodos de ordenação inicial é mostrado, como forma de definir vantangens e desvantegens na sua utilização como iniciador de procedimentos de métodos constutivos e meta heurísticos. No que se refere a qualidade da solução, o método BN se mostrou mais interessante, independentemente do ambiente flowshop testado. Os métodos são avaliados mediante uma experimentação computacional e mostra soluções de alta qualidade quando comparados com outros métodos de destaque da literatura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v12i4.1737

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122