Estudo de eficiência energética em resfriamentos artificiais em salas de aula

Adriano Marinheiro Pompeu, Andrea Teresa Riccio Barbosa, Otávio Loureiro Fereira Almeida, Volmir Rabaioli

Resumo


Devido à condição tropical do país, predominando na maioria de seu território a temperatura média de 24° C, os condicionadores de ar tornaram-se uma necessidade na maioria das edificações, tendo como consequências o aumento significativo do consumo de energia elétrica e agravamento dos problemas ambientais. O presente trabalho descreve o estudo realizado sobre Eficiência Energética (EE) em condicionadores de ar em salas de aula de uma Instituição de Ensino Superior, tendo como objetivo reduzir custos e contribuir com o meio ambiente por meio de boas práticas de utilização e de uma análise técnica dos equipamentos existentes. Desta forma, este trabalho se torna importante na medida em que se pode comprovar que projetos de EE em edificações existentes podem melhorar significativamente ganhos de energia, juntamente com um paypack em curto prazo. Ele contribui para afirmar que boas práticas projetuais em EE podem ter um resultado promissor. Os resultados obtidos confirmaram um payback de 7 anos e 3 meses, com a troca dos condicionadores de ar existentes e com BTU ineficientes para a maioria das salas, por modelos do tipo Inverter, já com o cálculo correto de BTU para as mesmas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v13i4.2002

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista GEPROS



Licença Creative Commons
Revista GEPROS - Gestão da Produção, Operações e Sistemas

http://revista.feb.unesp.br/index.php/gepros está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

Locations of visitors to this page