Análise de vibração em derriçadora de café portátil

Rafael Brito Solane, Alana Indah Boaventura, Ana Carolina Cazani, João Eduardo dos Santos Guarnetti

Resumo


A vibração é uma das variáveis mais importantes a serem entendidas e interpretadas no projeto e melhoria de máquinas. As derriçadoras portáteis têm se mostrado de suma importância na colheita do café para o pequeno e médio produtor. A vibração inerente do funcionamento das ferramentas elétricas manuais se propaga pelas mãos e braços do operador, gerando preocupações quanto a saúde ocupacional dos trabalhadores expostos a essa variável ergonômica. O presente estudo teve como objetivo avaliar os níveis de vibração transmitidos por derriçadoras de café manual, baseando-se no comportamento (aceleração) da empunhadura em função de cada tipo de ponteira utilizada juntamente com a variação das rotações de trabalho. Os dados experimentais obtidos foram analisados através do software g4 e manipulados estatisticamente via planilha eletrônica e confrontados com a norma vigente. Os resultados mostraram que os níveis de aceleração na condição de alta rotação, extrapolam o que é permitido pela norma para uma jornada de 8 horas de trabalho, no entanto na condição de baixa rotação os níveis de vibração do equipamento atende o que é preconizado pelas normas.

Palavras-chave


Engenharia do Produto; Ergonomia; Eng. Mecânica

Texto completo:

PDF

Referências


BAAD, S. M.; QAIMI, M. G.; A review on hand arm vibration with special reference to motorcycle handlebar. Indian Jounal of Research, v.5, june 2016

BARBOSA, Jackson A.; SALVADOR, Nilson; SILVA, Fábio M. da. Desempenho operacional de derriçadores mecânicos portáteis, em diferentes condições de lavouras cafeeiras. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 2005.

BRASIL. NORMA REGULAMENTADORA No15. 2018. Disponível em: .

CARVALHO, Luciano Torres de et al. Desenvolvimento de uma derriçadora portátil para colheita de café. 2000.

CIRO, H. J. Coffee harvesting I: determination of the natural frequencies of the fruit stem system in coffee trees. Applied Engineering in Agriculture, v. 17, n. 4, p. 475-479, 2001.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira. Segunda estimativa Safra Café 2017. Brasília: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2017. 106p.. Disponível em: http://www.conab.gov.br/conteudos.php?a=1253&t=2. Acesso em 05 de agosto de 2017.

CUNHA, J. P. A. R.; FERNANDES, H. C.; BARBOSA, J. A. Avaliação dos níveis de ruído emitidos por derriçadoras portáteis para colheita de café. In: Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola. 2002.

DE SOUZA, Cristiano Márcio Alves; DE QUEIROZ, Daniel Marçal; RAFULL, Leidy Zulys Leyva. Derriçadora portátil na colheita total e seletiva de frutos do cafeeiro. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 41, n. 11, p. 1637-1642, 2006.

FAYA, J. F. M. et al. Eficiência da colheita mecânica nas variedades Mundo Novo e Catuaí em diferentes condições de lavoura. In: 7. Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras4-7 Dic 1979Araxa, MG (Brasil). Instituto Brasileiro do Café, Rio de Janeiro (Brasil), 1979.

FUNDACENTRO. NHO 10–Procedimento Técnico–Avaliação da exposição ocupacional a vibrações em mãos e braços. 2012.

GARCIA, A. W. R.; FIORAVANTE, N. Efeito do uso de derriçadoras de café portáteis na produtividade do cafeeiro no ano seguinte. In: Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras. 2002. p. 51.

GERGES, S. N. Y. Ruído: Fundamentos e controle. 2. ed. Florianópolis: NR Editora, 2000.

HASSALL, M. et al., Human factors and ergonomics. International Encyclopedia of the Social & Behavioral Sciences, v.11, p.297-305, 2015.

INAMASU, R. Y.; ANDRADE, JG de. Teste da nova máquina para derriçar café. In: Anais do 23º Congresso Brasileiro de Pesquisa Cafeeiras. Manhuaçu, MG. 1997.

NBR, ABNT. 10.152: Níveis de Ruído para Conforto Acústico. Rio de Janeiro, 1987.

MATIELLO, J. B. et al. Cultura de café no Brasil: novo manual de recomendações. Ministério da Agricultura, da Pecuária e do Abastecimento, Brasília, DF (Brasil), 2005.

OLIVEIRA, Ezequiel de et al. Influência da colheita mecanizada na produção cafeeira. Ciência Rural, 2007.

PORTO, FSA. Desenvolvimento de uma colhedora portátil de café por sucção aerodinâmica. 1996. 98f. 1996. Tese de Doutorado. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica)-Universidade Estadual Paulista «Júlio de Mesquita Filho», UNESP, Guaratinguetá, SP.

ROMERO, J. C. P. Café de montanha perfaz cerca de 40% da produção brasileira.Visão Agrícola, n.12, p.90-91, 2013

SALVADOR, N. et al. Estudo comparativo de sistemas de derriça de café. In: Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras. 1998. p. 227-228.

SILVA, FM da et al. Desempenho da operação mecanizada de derriça do café. In: Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras. 1997. p. 174-176.

SOUZA, Cristiano et al. Desempenho de derriçadora portátil de frutos do cafeeiro. Engenharia Agrícola, 2005

SCHLOSSER, J.F. Tratores agrícolas. Santa Maria : Núcleo de Ensaios de Máquinas Agrícolas, Centro de Ciências Rurais, UFSM, 2002. 207p. (Série Técnica – Módulo I).

SRIVASTAVA, Ajit K. et al. Engineering principles of agricultural machines. St. Joseph, Michigan: American society of agricultural engineers, 1993.

THOMPSON, Aaron et al. Compensation of hand-arm vibration syndrome in Canada. Canadian Acoustics, v. 39, n. 2, p. 112-113, 2011.

XIMENES, G. M. Gestão Ocupacional da vibração no corpo humano, aspectos técnicos e legais relacionados à saúde e segurança. 2006. Dissertação (Mestrado em Sistemas de Gestão) – Universidade Federal Fluminense, Niterói. 2006.




DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v14i3.2624

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista GEPROS

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122