Capital intelectual: um estudo de caso numa empresa de jornalismo

Lucyanno Moreira Cardoso de Holanda, Joel Freire Silva Filho, Ricardo Campos da Rocha

Resumo


Vivemos em uma sociedade informacional, onde o maior fator de produtividade é a capacidade das pessoas
e das empresas de gerar, processar e transformar informações e conhecimentos em ativos econômicos. Para se
ter conhecimento potencializado e contínuo nas organizações, Karl Erik Sveiby enfatiza que é necessário ter
três estruturas: a interna, externa e as competências dos funcionários, além estabelecer estratégias coerentes
voltadas sempre para o conhecimento e não para a informação. Dentro dessa perspectiva, o presente artigo tem
por objetivo, fazer uma verificação dos ativos intangíveis de uma empresa de jornalismo situada em Campina
Grande – PB, com base no modelo proposto por Sveiby (1998). O estudo caracteriza-se como exploratório, com
a utilização de técnicas qualitativas para coleta e análise dos dados. Os resultados obtidos apontam que na
empresa em estudo, não existe atualmente implementada uma política sistemática voltada especificamente aos
ativos intangíveis.

Palavras-chave: Capital Intelectual; Gestão do Conhecimento; Ativos Intangíveis; Produção de Serviços.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v0i1.134

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122