Os líderes de grupos de pesquisa de uma universidade brasileira legitimam a sua política institucional de inovação?

Dany Flávio Tonelli, Vânia Aparecida Rezende de Oliveira

Resumo


As universidades têm feito esforços no intuito de refletir as transformações da atualidade, ao se aproximarem de
um modelo empreendedor para a gestão do conhecimento nelas produzido. Para abordar o assunto, o trabalho
buscou confrontar a opinião dos líderes de grupos de pesquisa de uma Universidade pública brasileira, diante
de sua política institucional de ciência e tecnologia e inovação. O método adotado foi de natureza exploratória,
com variáveis quantitativas. Os dados foram coletados por meio de questionário estruturado, direcionado
aos líderes dos grupos. A amostra foi probabilística e os dados analisados, por meio das técnicas estatísticas
bivariadas (correlação e crossbabs) e multivariada (clusters). Os resultados evidenciaram que, apesar de haver
certa integração entre o posicionamento dos líderes de grupos de pesquisa e o objetivo refletido nas políticas
para ciência, tecnologia e inovação, a Universidade ainda se encontra diante de um grande desafio, que é o de
transformar as suas potencialidades em resultados práticos.

Palavras-chave: Inovação; Transferência de tecnologia; Política institucional; Líderes de grupos de pesquisa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v0i4.177

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122