Aumento da capacidade de produção em indústrias químicas, sem investimento em novos ativos

João Batista de Lana, Fernando Augusto Silva Marins, Jorge Muniz Junior

Resumo


Este artigo apresenta o procedimento utilizado para o aumento de capacidade de produção, em uma indústria
química, localizada no Estado de São Paulo, sem investimento em novos ativos, aplicando-se conceitos de
melhoria contínua de processos, como a Teoria das Restrições (TOC) e o Gerenciamento Baseado em Valor
(VBM). Os resultados da aplicação, realizada por um time multidisciplinar de colaboradores, foram positivos
para a empresa, destacando-se, entre os resultados tangíveis, o aumento de 20% na capacidade de produção e,
entre os intangíveis, a melhoria do processo de gestão da demanda e planejamento da produção. Finalmente, o
artigo apresenta sugestões para a reprodução bem sucedida em situações similares.

Palavras-chave: Capacidade, Teoria das restrições, Gerenciamento baseado em valor, Gargalos de produção,
Melhoria contínua.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v0i1.212

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122