Análise do Uso do Pensamento Estatístico e de Técnicas Estatísticas em Empresas Industriais do Estado de São Paulo

Heitor Alves Santos, José Carlos Toledo, Adriana Barbosa Santos, Fabiane Letícia Lizarelli

Resumo


Programas de melhoria como o Lean Manufacturing, Total Quality Management, Seis Sigma (SS), Lean Seis Sigma (LSS) e Total Productive Maintenance, focam a melhoria de processos e, em diferentes níveis, são fundamentados no Pensamento Estatístico (PE) e em Técnicas Estatísticas (TE). Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa survey com 243 empresas industriais do Estado de São Paulo, com objetivo de analisar o uso do PE e de TE em empresas que adotam esses programas e os efeitos percebidos no desempenho operacional com esse uso. Foi Identificado um grupo de empresas consideradas mais avançadas, composto por 17% da amostra, nas quais o uso do PE e TE, no controle e melhoria de processos, é mais presente e com melhores resultados operacionais e benefícios percebidos. O uso de Programas SS e LSS, há mais de 5 anos, contribuiu para que essas empresas incorporassem mais intensamente os princípios do PE e as TE. Mas, na amostra total, apesar da ampla difusão de programas de melhoria que fazem uso de princípios e técnicas estatísticas, ainda são poucas as empresas em que esse uso estaria consolidado.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v14i2.2237

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons

Está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

e-ISSN: 1984-2430
GEPROS. Gest. prod. oper. sist., Bauru, São Paulo-SP (Brasil).

Departamento de Engenharia de Produção da Faculdade de Engenharia da UNESP - Bauru

Av. Eng. Edmundo Carrijo Coube, n° 14-01 Fone: 55-14-3103-6122