A importância da gestão de stakeholders em obras públicas: um estudo de caso sobre a ciclo faixa da cidade de São Paulo

Larissa Bertholdo, Jeniffer de Nadae, João Walter Saunders Pacheco do Vale, Marly Monteiro de Carvalho

Resumo


O progresso de um país está associado ao desenvolvimento das cidades, porém, a falta de planejamento implica em ter diversos problemas na realização dos projetos, como a gestão de stakeholders, que afetam parâmetros como tempo, custo e qualidade. As obras de infraestrutura utilizam verbas públicas, e objetivam promover a qualidade de vida. Comumente, a execução das políticas públicas, como a mobilidade urbana, deixa de ser eficaz para atender grupos ou não perder índices de popularidade. O objetivo deste artigo, foi identificar a importância da gestão dos stakeholders nos projetos de obras públicas, contextualizando a implementação das ciclo faixas na cidade de São Paulo, delimitando o foco desta implementação no bairro de Higienópolis. Como orientação para o estudo de caso, buscou-se o referencial teórico inerentes ao tema, realização de pesquisa documental e as entrevistas com comerciantes foram realizadas no bairro de Higienópolis, zona oeste da cidade de São Paulo-SP e a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo. Constatou-se que a ausência da gestão dos stakeholders resultou na mobilização de um grupo de empresários para a contestação do traçado. Observou-se o envolvimento diferenciado dos órgãos públicos nas fases do projeto e com seus envolvidos, sendo assim, a verificação do seu sucesso varia de acordo com a opinião dos entrevistados.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15675/gepros.v13i3.1913

Licença Creative Commons
Revista GEPROS - Gestão da Produção, Operações e Sistemas

http://revista.feb.unesp.br/index.php/gepros está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

Locations of visitors to this page